Sarau de Poesia – Wislawa Szymborska.

No último dia 17 aconteceu o Sarau de Poesia, homenageando Wislawa Szymborska (1923-2012), como parte da programação de aniversário de 140 anos do Museu Paranaense, em Curitiba. Regina Przybycień – tradutora e grande conhecedora da obra desta autora – fez a abertura do evento, e estudantes e professores de idioma polonês leram os poemas nas duas linguagens. Esse evento foi uma iniciativa da Casa da Cultura Polônia-Brasil, e foi coordenado por Everly Giller.
Os poemas selecionados foram: “Vietnam”, “A Pedra”, “Primeira foto de Hitler”, “Terrorista, ele observa”, “Gato num apartamento vazio”, “Museu”, “Excesso”, “Amor à primeira vista” e “Funeral”. 
(Wislawa Szymborska)

(Wislawa Szymborska)

Szymborska foi uma poeta, crítica literária e tradutora polonesa. Viveu em Cracóvia, onde se formou em Filologia Polaca e Sociologia pela Universidade Jaguellonica. A sua extensa obra, traduzida em 36 línguas, foi caracterizada pela Academia de Estocolmo como «uma poesia que, com precisão irônica, permite que o contexto histórico e biológico se manifeste em fragmentos da realidade humana», tendo sido ela definida, como «o Mozart da poesia». Recebeu o Prêmio Nobel de Literatura em 1996.
Para conhecer um pouco da poesia de Szymborska:
“As Três Palavras Mais Estranhas”

Quando eu pronuncio a palavra
Futuro
a primeira sílaba já pertence ao passado.
Quando eu pronuncio a palavra
Silêncio,
Eu o destruo.
Quando eu pronuncio a palavra
Nada,

Eu faço algo que nenhum não-ser pode reter.

***
(Fotos do evento - Sarau de Poesia / Fotos: Acervo CCPB)

(Fotos do evento – Sarau de Poesia / Fotos: Acervo CCPB)

Prestigiaram este evento: Laís Licheski, Rita Tenczuk, Izabel Liviski, Aurea Alice Leminski, Everly Giller, Paula Celli, Luiz Henrique Budant, Maria da Luz Stroka Benfatto, Francelise Marcia Rompkovski, Regiane Maria Czervinski e Lareane Lourenço Machado.