Paulo Leminski, sua origem e influência polonesa em exposição na capital gaúcha.

(Abertura da exposição em Porto Alegre-RS)

(Abertura da exposição “Meu coração de polaco voltou” em Porto Alegre-RS)

No dia 17 de dezembro, Porto Alegre no Rio Grande do Sul, recebeu o projeto “Meu coração de polaco voltou” e assim como ocorreu em Curitiba na sede da Casa da Cultura Polônia Brasil o evento contou com abertura da exposição e lançamento do livro bilíngue e inédito no Brasil “Meu coração de polaco voltou” traduzido pelo Prof. Piotr Kilanowski (UFPR, Brasil), evento que aconteceu no Memorial do Rio Grande do Sul e recebeu cerca de 150 pessoas, entre elas: Schirlei M. Freder presidente da Casa da Cultura Polônia Brasil, Aurea Leminski, filha do poeta curitibano, responsáveis pela realização do projeto, além de autoridades e convidados como: Wilson Rodycz Cônsul Honorário da República da Polônia em Porto Alegre,  Fernando Lorenz de Azevedo Cônsul Honorário da República Tcheca em Porto Alegre, Lucie Lachoutová Natal de Luz, Cônsul Geral da República Tcheca em São Paulo, Tiago Halewicz diretor cultural da Casamundi,  Sidney Ordakowski da Editora Rodycz & Ordakowsk, Rafaela Pechansky  assessoria de imprensa da Casamund e Maria Helena Nunes diretora do Memorial do Rio Grande do Sul.

Entrevistas_TVE e FM Cultura da Fundação Piratini

O evento que foi bastante divulgado nos meios de comunicação e mídias sociais, contou com entrevistas para TVE e FM Cultura da Fundação Piratini – Rádio e Televisão de Porto Alegre, RS, nas quais Aurea Leminski e Schirlei M. Freder falaram sobre o desafio de mostrar ao público um pouco da origem e influência polonesa do escritor paranaense em sua obra.

DSC_0092

(Exposição “Meu coração de polaco voltou” no Memorial do Rio Grande do Sul.)

A exposição traz painéis com fotos e documentos de família, alguns objetos pessoais do poeta e um vídeo com trecho do filme “Vida e Sangue de Polaco” de Sylvio Back, de 1983. A exposição que foi aberta ao público no dia 17 vai até terça-feira 09 de fevereiro de 2016, depois seguirá em itinerância por outras cidades. A exposição com curadoria das filhas do poeta, Aurea e Estrela Leminski contempla elementos familiares e parte da pesquisa genealógica iniciada por elas, além disso, com o lançamento do livro originalmente lançado na Polônia o projeto confirma a importância de Paulo Leminski para os muitos movimentos poéticos das últimas décadas, autor reconhecido em todo país e fora do Brasil também.

 

***